Fale pelo WhatsApp:

O Risco do cientificismo e o excesso de diagnóstico

Compartilhe
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

O Risco do cientificismo e o excesso de diagnóstico que podem paralisar o desenvolvimento de habilidades que simplesmente fogem do critério estabelecido pelos próprios senhores da ciência. Quem se propõem a cuidar de um ser humano tem que tratar com humanidade e não protegido por dados científicos.

Criança diagnosticada com autismo e condenada por especialistas é sumidade em astrofísica

CapturarO que você vai ler agora é a história real da vida de Jacob Barnett. Jacob é um jovem garoto, que quando criança, com apenas dois anos de idade, foi diagnosticado com autismo. Sua história de vida é a prova que determinados diagnósticos e consequentes tratamentos podem invariavelmente serem mais nocivos do que saudáveis.

Na época em que a criança fora submetida a um sistema especial de educação, um especialista chegou a afirmar que Jacob Barnett nunca iria amarrar os sapatos, ler ou ter uma vida normal na sociedade. Durante anos, os professores tentaram convencer Kristine Barnett, sua mãe, que o menino só seria capaz de aprender as habilidades mais básicas para a vida.

Após anos de frustração e pouco progresso, Kristine tomou a decisão de retirá-lo do sistema tradicional de terapia educacional. Decidiu ignorar os conselhos dos profissionais ao invés de seguir um protocolo especial padronizado.

Intuitivamente, Kristine sabia que deveria agir por si só, contrariando a opinião de especialistas. Estimulando a criatividade, deixou a criança livre para escolher seus próprios assuntos de interesse. Com a ajuda de uma mãe preocupada e atenciosa aos detalhes, Jacob conseguiu superar os obstáculos e surpreender a todos.

Quando Jacob fez 11 anos de idade, entrou para a faculdade e começou a estudar física e astrofísica na universidade na Indiana University-Purdue University, em Indianapolis.

Segundo seu professor:
“A teoria em que ele está trabalhando envolve vários dos problemas mais difíceis em astrofísica e física teórica. Qualquer um que resolva estes problemas é um sério candidato ao Prêmio Nobel.”

Jacob tem um QI de 170 – maior do que o de Einstein e é o mais novo pesquisador em astrofísica do mundo. Saiu em noticiários e deu diversas entrevistas.

Veja abaixo o video da conferência de Jacob Barnett para o TED:

Deixe seu comentário

Ana Café pela vida

Tamo Junto!