Fale pelo WhatsApp:

Mundo: Escola inicia teste aleatório de uso de álcool e drogas em alunos

Compartilhe
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Empresa vai colher amostra de cabelos de estudantes uma vez por semana

Uma escola de ensino médio de Chicago, no estado de Illinois (EUA) deu início a um modelo controverso de campanha para evitar que os estudantes usem drogas ou álcool.

A partir de segunda-feira (28), os alunos da escola privada St Viator High School estarão sujeitos a um teste para detectar o uso de substâncias ilícitas. Os estudantes serão escolhidos de forma aleatória.

Segundo a emissora de TV CBS, uma empresa terceirizada vai colher amostras de cabelo de 10 a 20 alunos a cada semana.

Os administradores da escola informaram que o exame revela se o estudante consumiu álcool ou drogas como ecstasy, cocaína ou maconha nos últimos 90 dias. O jornal Daily Herald relatou que o teste não consegue detectar quantidades pequenas de álcool, como doses mínimas de vinho tomadas, por exemplo, em cerimônias religiosas.

Uma vez que a escola receber resultados positivos para o uso de substâncias ilícitas ou álcool em exames de alunos – segundo a emissora de TV ABC, os dados saem em cinco dias – a escola decide o que fazer com o estudante, que pode ser um ato disciplinar ou um aconselhamento.

Os pais dos alunos foram informados sobre a nova regra durante o período de férias de verão. A decisão da escola causou reações distinas. Assim como muitos estudantes do colégio, a American Civil Liberties Union, organização que defende a liberdade e os direitos dos americanos, achou a decisão exagerada.

Em entrevista ao jornal Tribune, o porta-voz da associação no Estado, Ed Yohnka, disse que esse tipo de supervisão não cabe à escola.

— Nós temos mecanismos para controlar o comportamento dos jovens fora das escolas. Eles se chamam pais. Não acho que precisamos que as escolas ajam como super-pais.

Embora a associação normalmente entenda que ações como as tomadas pelo colégio representem uma invasão de privacidade, ela entende que, por ser uma entidade privada, o St. Viator é livre para realizar os testes.

O diretor do colégio, o reverendo Corey Brost, defendeu, em entrevista à CBS, que os alunos devem aceitar os testes, porque eles darão aos jovens uma desculpa para recusar drogas e bebidas alcoólicas.

— Queremos dar aos garotos uma boa razão para dizer “não, não posso beber, [há] os testes da St. Viator para álcool”.

A escola tem feito testes para detectar o uso de drogas em alunos de maneira aleatória desde 2007. Esta é a primeira vez que o exame inclui também a detecção de bebidas alcoólicas. A escola acredita que a ação pode ser algo sem precedentes no estado.

estudante

Fonte: R7

Deixe seu comentário

Ana Café pela vida

Tamo Junto!