Fale pelo WhatsApp:

Krokodil, droga que necrosa membros, chega aos EUA

Uma droga barata, que está sendo consumida por um número cada vez maior de pessoas e tem efeitos colaterais devastadores.
Compartilhe
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

O Krokodil, droga injetável semelhante à heroína e com efeitos colaterais devastadores, foi registrada no site americano Erowid.

O nome vem de uma das consequências mais comuns ao uso, a pele da pessoa passa a ter um tom esverdeado e cheia de escamas, como a de um crocodilo. Ela é a desomorfina, um opióide8 a10 vezes mais potente que a morfina. O problema maior nesta droga russa é a maneira como o produto é feito.

O krokodil é feito a partir da codeína, um analgésico opióide que pode ser comprado em qualquer farmácia russa sem receita médica, assim como acontece com analgésicos mais fracos no Brasil. A pessoa sintetiza a droga em uma cozinha usando produtos como gasolina, solvente, ácido hidroclorídrico, iodo e fósforo vermelho, que é obtido de caixas de fósforo comuns, além dos comprimidos de codeína.

Com a chegada da droga no Ocidente e seu preço acessível, as autoridades estão preocupadas para um possível surto de usuários. Em um artigo publicado no periódico britânico The Independent, o doutor Dr. Allan Harris, especialista no tratamento de viciados em drogas, afirmou que suspeita ter tratado um usuário de Krokodil no país europeu.

A revista médica britânica The Lancet informou que, em 2010, mais da metade das 78 mil mortes atribuídas ao uso de drogas no mundo esteve relacionada aos opiáceos.

Fontes:
Revista Exame
Jornal Alerta.

Deixe seu comentário

Ana Café pela vida

Tamo Junto!