Fale pelo WhatsApp:

Depressão na infância pode comprometer área do cérebro ligada às emoções

Compartilhe
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

iStock_000020847120_Small-e1451222774692

A literatura médica mundial evidencia que cerca de 1% das crianças com até 5 anos de idade sofre com depressão, e essa incidência aumenta progressivamente de acordo com a faixa etária, chegando aos 5% entre os pré-adolescentes de 9 a 14 anos. Uma pesquisa recente publicada na revista JAMA Psychiatry revela que a doença pode afetar até mesmo o desenvolvimento cerebral de meninos e meninas. A reportagem a seguir divulga os achados e implicações desse estudo.

Os pesquisadores estudaram 193 crianças, sendo 90 diagnosticadas com depressão, aos 6 e aos 15 anos de idade. Ao comparar as imagens dos cérebros dos que haviam tido depressão infantil com aqueles que não haviam passado pelo problema, os pesquisadores observaram que o primeiro grupo teve uma diminuição na espessura da massa cinzenta. E, quanto mais deprimida uma criança era, mais severa era essa perda. Entrevistado na reportagem, o psiquiatra infantil Gustavo Teixeira explica que há dois fatores importantes para o desenvolvimento de depressão em crianças: uma predisposição genética e um ambiente tóxico, que funciona como um gatilho.

 

Leia a matéria completa aqui

Deixe seu comentário

Ana Café pela vida

Tamo Junto!