Fale pelo WhatsApp:

Câmara se mobiliza para incluir Teresópolis na campanha mundial de conscientização sobre a Síndrome Alcoólica Fetal

Câmara se mobiliza para incluir Teresópolis na campanha mundial de conscientização sobre a Síndrome Alcoólica Fetal
Compartilhe
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Câmara se mobiliza para incluir Teresópolis na campanha mundial de conscientização sobre a Síndrome Alcoólica Fetal

O vereador Dr. Antônio Francisco entregou na manhã desta quinta-feira, 25.09, o Voto de Congratulações ao médico José Mauro Braz Lima, doutor em neurologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e especialista, no Brasil e no exterior, sobre a Síndrome Alcoólica Fetal (SAF).

A data marcou, também, o início para a mobilização da Câmara Municipal em criar um Projeto de Lei incluindo Teresópolis na campanha mundial de conscientização sobre a síndrome no dia nove de setembro. Segundo o médico, todo o ano, desde 2000, a Organização Mundial de Saúde e outras entidades no mundo organizam o movimento nesta data. No Rio de Janeiro, há o dia municipal e o estadual ficou estabelecido o dia 15 de setembro.

“Eu espero o apoio da Câmara, com certeza sensibilizada com as condições de impacto deletério, não só do álcool, mas das drogas, sobre a criança. O consumo de álcool durante a gravidez precisa ser minimizado. Aqui em Teresópolis, como em qualquer canto do país, há quatro crianças nascendo a cada hora com Síndrome Alcoólica Fetal”, alertou o médico.

Ele explicou que as crianças com SAF não se desenvolvem, têm dificuldades na aprendizagem e até distúrbio de comportamento, entre outros aspectos relevantes. O médico mostrou o cartaz da campanha deste ano e destacou a importância de Teresópolis participar desta conscientização sem muito custo.

Para José Mauro Lima, é necessário o apoio das entidades médicas e do poder público para conscientizar não somente as mulheres em período de gravidez, mas a família e toda a sociedade de que o álcool coloca em risco seriamente a vida do bebê.

“Não há dose mínima segura de consumo. Não deve tomar bebida nenhuma. Sempre ocorre um risco de sério comprometimento”, afirmou.

Para mais informações http://www.evolucaovida.com.br/noticias/evolucao/sindrome-alcoolica-fetal.html

Fonte:Câmara Municipal de Teresópolis

Deixe seu comentário

Ana Café pela vida

Tamo Junto!